A injeção eletrônica de combustível  foi criada para substituir o carburador. Seu uso diminuí a emissão de gases poluentes, melhora a  economia de combustível e o desempenho do motor.

Esse sistema tem como função controlar a mistura de ar-combustível, a marcha lenta, o tempo de ignição e, em alguns casos, o comando de válvulas.
Mesmo sendo mais resistente, potente e durável que o carburador, a injeção eletrônica também precisa de manutenção preventiva – os injetores e o corpo de borboleta devem ser limpos periodicamente por um mecânico capacitado pois, se manuseado de forma incorreta, o sistema pode acabar danificado.